Dominique Barbier e seu Método de Montar Cavalos!

01/12/2014 03:15

Dominique Barbier e sua Linha de Treinamento

 

Bom, depois de tanto tempo escrevendo frases de Dominique, promovendo clínicas e work shops com ele, chegou a hora de contar um pouco mais sobre sua linha de trabalho.

Dominique é um dos maiores e melhores Mestres de Equitação que existe atualmente no mundo. – Já sei que escrevi isso no último ano apenas algumas milhares de vezes, mas fazer o que... o cara é mesmo bom....

Ele nasceu na França, se formou como equitador na Europa, tendo montado na França, Inglaterra, Portugal e outros países. Quando tinha apenas 14 anos, já sabia que o humor já afetava a sua equitação. No começo se dedicava ao Salto, mas acabou se apaixonando por Adestramento Clássico. Também praticou corrida com cavalos de trote, CCE, entre outras modalidades.

Quando começou a montar estava sempre atrás de mecanismos físicos, como meias paradas, perna de tal forma, mão da forma “xpto”, etc. para conseguir ser o um cavaleiro melhor e com alto rendimento em competições e treinamento de cavalos, até que um dia foi montar para a Escola de Equitação Talland, em Cirenchester – Inglaterra. Lá ele conheceu uma égua chamada Golden Caledon que era de difícil montada. Dominique nesta época estava meio perdido em seus objetivos e acreditava que se algo enquanto montava não desse certo, era só aplicar os truques incansavelmente até que o cavalo respondesse  ao solicitado. Sua abordagem era acrobática (segundo o próprio Dominique), usava diversos atalhos, usando posturas muito fixas e rígidas nos cavalos, o que lhe rendeu sucesso no Salto. O problema é que esta égua Golden Caledon não atendia a estes truques. Então a proprietária do local e instrutora de Dominique um dia perguntou-o se ele queria uma ajuda para montar melhor esta égua. Lógico que Dominique prontamente disse que sim, esperando novos truques. Então eis que ela pediu para ele fazer algo que mudou sua vida para sempre: a senhora disse simplesmente “Ande pelo campo e ouça os pássaros” e o fez dar duas voltas no campo. O resultado foi imediato: o passo da égua estava muito mais calmo do que antes. Dominique não havia feito nada mecânico, ele simplesmente descobriu uma maneira de acalmar sua mente intelectual e deixou sua mente animal aflorar, de modo que o cavaleiro se torne um com o cavalo. 

Neste ponto Dominique descobriu que assim que a mente do cavaleiro relaxa, seu corpo relaxa, o cavalo sente o clima através do seu corpo e reage. Ele pode seguir em ambas as direções, da mesma maneira que reage ao estresse ou ao medo, pode reagir ao relaxamento.

Então esta sua mesma instrutora deu-lhe mais uma lição dizendo-lhe: “Para o que quer que você queira peça educadamente”.

Após essas valiosas lições, Dominique aprendeu que montar cavalo não era uma série de truques, mas sim um relacionamento baseado em amizade, confiança e respeito mútuo.

Em pouco tempo, ele e a Golden estavam realizando lindas performances. Quando começou a fazer mudanças de pé ao galope com ela, estas vieram tranquilamente, sem problemas. Então, quanto mais ele pedia, mais ela antecipava e não apenas o local da mudança. Não era apenas uma questão de rotina, assim que a ideia “mudança de pé” vinha a sua mente, a égua o executava. Isso em um primeiro momento o deixou assustado, mas por fim descobriu que ele estava pensando muito alto, e com isso ele teve que desenvolver uma outra maneira de pensar. Então ele desenvolveu a habilidade de criar duas mentes, uma que está disponível imediatamente para o cavalo, para que pudesse lê-la e senti-la, e a outra, recolhida atrás da primeira cuja informação não está acessível. A primeira diria “não vou fazer nada”, enquanto a segunda sussurraria “farei a mudança de pé ao galope lá perto daquele arbusto”.

Esta nova técnica de Dominique o impressionou muito pelo seu sucesso instantâneo e consistente em eliminar a possibilidade do que as pessoas chamam de “antecipação”, mas que na verdade é a habilidade do cavalo em ler sua mente mais rápido do que se pode imaginar.

Na verdade, atualmente existem muitos estudos que comprovam a habilidade do cavalo sentir e responder a determinadas emoções e sensações que nós cavaleiros temos.  A Groundbreaking  Scientific publicou recentemente um artigo comprovando claramente a importância  da respiração – batimento cardíaco – energia  interagindo na comunicação entre cavalo e cavaleiro através de ondas eletromagnéticas. Além deste artigo existem diversos outros que provam que esta técnica de Dominique realmente existe e resulta em um grande sucesso instantâneo.

Após esta experiência, os objetivos de Dominique começaram a aparecer e ele decidiu estudar com mais afinco o Adestramento e se especializar nesta modalidade. Então tentou entrar para a Escola de Saumur, mas como ele teria que servir ao exercito por alguns anos antes de entrar, acabou desistindo. Daí foi para Portugal onde encontrou o Mestre Nuno de Oliveira. Após vê-lo montar, o objetivo de Dominique passou a ser estudar com este grande mestre. E assim o fez.

O Mestre Nuno de Oliveria acabou por confirmar as coisas que ele já sentia sobre a equitação. Com ele Dominique aprimorou a essência de montar com leveza de mãos e pernas, sendo uma passividade total, usando mais a mente do que o corpo.

Com todos estes estudos práticos e teóricos, Dominique baseou sua linha de treinamento  tendo como objetivo abrir a mente do cavaleiro para uma abordagem semelhante na equitação clássica, que permite que o mesmo obtenha mais em seu esporte, fazendo menos. Grande parte da ênfase reside na comunicação mental entre cavalo e cavaleiro., utilizando o poder da mente na forma de visualizações como a ajuda mais importante ao conjunto. Ao cavaleiro é pedido apenas que prepare o cavalo, construindo impulsão e posicionando-o corretamente para certos movimentos. Então, o tudo que ele tem que fazer é pensar, e o cavalo vai compreender e responder.

Para seguir tal linha é necessário criar a comunicação entre cavalo e cavaleiro e é neste ponto que se faz necessário realizar um trabalho árduo e continuo com o cavalo antes de montá-lo. Este trabalho consiste em guiar o cavalo e fazer o trabalho a mão.  Hoje, além de Dominique, também existem vários estudos científicos que comprovam que cavalos que regulamente trabalham a guia e a mão estão mais relaxados quando montados e isso faz com que suas  performances aumentem, além de aumentar a vida útil do cavalo como esportista, reduzir tensões e estresses musculares e mentais, entre outros.

Esta linha de Dominique tem tamanho sucesso que o próprio Dominique já lançou mais de 07 livros em diversas línguas que são adquiridos por cavaleiros e amazonas de vários países. Dominique e sua esposa, Debra, passam o ano dando clínicas em diversos locais do mundo para ensinar estas técnicas e linha de treinamento a todos que queiram montar com leveza e ter sucesso em suas modalidades equestres. As clínicas, normalmente,  tem duração de 03 dias e já pode-se notar a diferença no primeiro dia.  São realmente dias que fazem a diferença na equitação e relacionamento entre cavalo e cavaleiro! 

A próxima clínica de Dominique Barbier aqui no Brasil será na Escola de Equitação Troá, em Itatiba, nos dias 06, 07 e 08 de fevereiro de 2015. Inscrições devem ser efetuadas com Priscila Thomazelli através do email: pthomaze@ig.com.br ou pelo telefone: (+55 11) 9 9944-2168.