Diferença entre Andar a Cavalo e Montar Cavalo

16/02/2015 15:32

 

Diferença entre Andar a Cavalo e Montar Cavalo

 

  

 

Muitas pessoas tem nos questionado com relação a usar o termo montar cavalo ao invés de andar a cavalo.

Sabe, a verdade é a seguinte, apesar dos termos serem parecidos e mostrar o mesmo resultado, temos que andar cavalo é um "hobby" de muitas pessoas, que não exige técnica, nem grandes aptidões e preparo de cavaleiros e cavalos. Todos podem andar a cavalo, mesmo quem nunca fez uma aula sequer de equitação na vida.

Já montar a cavalo é um termo técnico usado por aquelas pessoas que praticam um esporte, que tem um objetivo ao subir no animal.

Hoje em dia temos vários esportes equestres sendo praticados, nem todos montados, mas os mais famosos são montados e são: Salto e Adestramento Clássico.

Hipismo é a arte montar cavalo que compreende todas as práticas desportivas, entre elas: Salto, Adestramento Clássico, CCE (Concurso Completo de Equitação), Enduro, Rédeas, Tambor, entre outras. 

Apesar de existir desde a antiguidade, suas regras e competições modernas surgiram no ano de 1883, nos Estados Unidos. No programa dos Jogos Olímpicos Modernos, o hipismo foi incluído nos jogos de verão de 1912 em Estocolmo, Suécia. 

Todos os esportes equestres são definidos pela Federação Equestre Internacional (FEI) e aqui no Brasil, pela Confederação Brasileira de Hipismo (CBH). Além disso, cada Estado tem seu órgão regulamentador, ou seja, federação. No caso de São Paulo temos a Federação Paulista de Hipismo - FPH, já no Rio de Janeiro temos a Federação Equestre do Estado do Rio de Janeiro - FEERJ, entre outras

Temos os seguintes esportes olímpicos:

Adestramento - Os conjuntos (cavaleiro e cavalo) deverão realizar uma série de movimentos (chamados de "figuras") de diferentes graus de dificuldade. Há figuras obrigatórias. O objetivo é que essas figuras sejam executadas com a maior perfeição possível, as quais os juízes atribuirão notas nos quesitos disciplina, prontidão e elegância, exigindo perfeita sintonia do conjunto . É também conhecido como "Dressage". As figuras envolvem andaduras naturais do cavalo no passo, trote, galope, "piaffe" e "passage", piruetas, círculos, transições, mudanças de mão, entre outros. É preciso tomar muito cuidado, pois há quem também confunde o Adestramento / Dressage com o Circense, que em muitas cidades também esta sendo chamado de adestramento, porém fazer o cavalo sentar, deitar, subir em bancos, passo espanhol, ajoelhar, cumprimentar são apresentações lindas que não são esporte e também não se utiliza as mesmas técnicas do Dressage.

Saltos - No salto, o cavaleiro e seu cavalo devem transpor, em sua totalidade, de 10 a 15 obstáculos ordenados em uma pista que mede entre 700 a 900 metros. A altura dos obstáculos vai de 0,40m a 1,65m, dependendo da categoria. Para a chamada Equitação Fundamental, a altura dos obstáculos vai de 0,40m a 0,90m, sendo que segundo nossa legislação, só termina a equitação fundamental quem já competiu em mais de 0,90m. Neste caso, o vencedor  da competição é aquele que termina a prova o mais próximo possível do chamado tempo ideal. O tempo ideal foi implementado recentemente com a intenção de diminuir o número de acidentes nas pistas de salto. Como as provas da fundamental não são tão altas, os cavaleiros tendiam a correr muito. Sendo a maioria iniciantes, acabavam-se envolvendo em acidentes. Para se determinar este tempo usa-se a extensão do percurso em metros dividido pela velocidade da prova e multiplica por 0,95. Para a pista de 1,0m dependendo da competição, há tempo ideal ou no cronômetro. Nas demais alturas, vence quem acabar a prova mais rápido e com menos faltas. Na atualidade existem muitas pessoas que dão aula de Salto. Ao contratar um profissional tenha certeza que o mesmo já saltou provas mais altas que 1,00m, ou seja, já saiu da Equitação Fundamental, e tem experiência suficiente para auxiliar em qualquer situação que ocorra nos treinamentos.

Concurso Completo de Equitação (ou CCE) - O CCE é uma espécie de triatlo equestre, reunindo provas de adestramento, salto e cross-country, e pode ser disputada em dois formatos: um dia (ODE) e três dias (3DE), não sendo permitido trocar de cavalo uma vez que tenha começado. Trata-se de uma prova completa, na qual o conjunto deve mostrar habilidade em diversas situações

 

Além disso, ainda temos Esportes Paraolímpicos, e Esportes Não-Olímpicos que são: enduro, volteio, atrelagem, rédeas e polo. Todos os Não-Olímpicos possuem vasto regulamento e há mundiais anualmente deles.

 

Todos que montam, andam a cavalo, mas nem todos que andam, montam cavalos. 

Quem monta tem um objetivo específico, com começo, meio e fim de cada treinamento, já quem anda tem apenas o local com o caminho que quer andar, sem se preocupar com seu cavalo.

 

Lógico que quem monta acaba tendo uma ligação muito maior, além de ser esportista e desfrutar de todos os benefícios de se praticar um esporte de competição. 

Uma curiosidade é que em esportes equestres, na maioria das vezes, é uma das únicas e primeiras modalidades em que homens e mulheres competem como iguais, e a idade para jogos olímpico vai desde 18 anos até 70 / 80 anos. Há diferentes níveis desde amadores, infantis até profissionais.