Adestramento - Por que Tantas Letras ?

11/08/2014 12:32

Adestramento – Por que tantas letras?

 

Adestramento é a modalidade equestre mais antiga e tradicional que existe.

Hoje em dia é uma modalidade olímpica que exige muito esforço tanto do cavaleiro como do cavalo. Na verdade quando vemos uma competição deste esporte, temos a sensação que o cavalo e o cavaleiro estão dançando uma peça de “ballet”.

Aqui no Brasil a modalidade vem crescendo muito, mas para poder entender o que está acontecendo nesta competição, é necessário conhecer alguns conceitos que iremos expor ao longo de nossos textos, sendo que neste primeiro enfocaremos a Pista de Adestramento.

Para competir o conjunto cavalo cavaleiro recebe uma reprise que nada mais é que a coreografia que ambos terão que realizar durante a competição. Há normalmente de 3 a 5 juízes em determinados pontos, chamados de letras, que conhecem esta coreografia perfeitamente para julgar e dar nota ao conjunto. O conjunto que fizer a coreografia com maior perfeição, obtendo a maior porcentagem de aproveitamento, ganha a competição.

O Adestramento hoje é praticado em pistas (arenas) de areia com tamanho de 20metros por 60 metros.  Todos os conjuntos devem cumprir alguns requisitos em suas apresentações em determinados espaços. Para auxiliar a pista foi divida em letras conforme mostramos abaixo:

 

Através destas letras formam-se várias linhas que são importantíssimas para a prática deste esporte.

Temos por exemplo as diagonais que é cruzar o picadeiro conforme as linhas em vermelho na figura abaixo, pegando como se fosse a diagonal de um retângulo que o divide em duas partes iguais. Elas podem ser grandes diagonais como H-X-F ; ou K-X-M (em vermelho); ou pequenas diagonais como F-E; E-M ; H-B; K-B (em laranja pontilhada).

Também temos as linhas de quartos mostradas em azul.

Além disso, há a linha do meio que liga a letra A até a letra C (linha em preto) – uma das mais usadas diga-se de passagem. Outra linha muito usada é a linha para cortar o picadeiro em E-B (linha em verde).

 

Além destas linhas, também há execução de figuras em determinados pontos que são letras como por exemplo: círculos, serpentinas (meios círculos ligados entre si), ponto para mudanças de andaduras, local para parar o cavalo (dar um Alto), entre outras.

Uma das letras mais importantes é a letra “X” que é o centro da pista, e pode ser considerada como um tesouro para todos os competidores. É nesta marca que se deve, muitas vezes, executar difíceis figuras ou passadas, como alto, mudanças de mão (isso quer dizer mudança de direção), etc. É uma marca imaginária, que não há indicação no local, mas que se o competidor não passar de forma correta por ali, perde nota.

É fácil notar que saber onde está cada letra é complicado, afinal elas não estão em ordem alfabética. No inicio todos os praticantes ficam, digamos, “meio perdidos” por parecer não ter sentido. Mas existem motivos e  histórias para estas letras estarem nestas posições.

Conforme dissemos em artigos anteriores, a história do adestramento remonta ao Século V A.C. , quando Xenofonte escreveu um livro chamado de “Hippike” que fala sobre a arte da equitação. No entanto o uso das letras é originário do Século XIX D.C. na Alemanha.

 

Na verdade há 02 histórias que falam sobre o motivo das letras.

A primeira diz que a distancia entre as letras e o tamanho da pista foram escolhidos porque a cavalaria alemã no Século XIX D.C. , durante seus exercícios possuíam uma pista com o tamanho que distavam dois quartéis e as letras eram as que estavam marcadas nas portas destes locais.

A segunda história, mais aceita, diz que as letras representam as 19 classes sociais alemãs. Quando os militares alemães organizavam demonstrações de equitação em uma pista (arena) de tamanho padrão, tinham como público a aristocracia alemã com todas as suas classes sociais. Assim foram colocadas letras de cada classe e título da nobreza, na parede da pista, para que cada pessoa soubesse onde era o seu local para prestigiar e assistir estas apresentações. Então temos:

K - Kaiser / King - Rei

F - Furst / Prince - Principe

P - Pferdknecht / Ostler  

V – Vassal - Vassalo

E - Edeling / Ehrengast  - Convidado de Honra

B - Bannertrager -  Porta-estandarte

S - Schzkanzier  -  Chanceler do Tesouro

R - Ritter  - Cavaleiro

M - Meier - Steward

H - Hofsmarshall -  Lord Chancellor

Para cada categoria deste Esporte há maiores dificuldades a serem realizadas entre estas letras. Inicia-se a prática do adestramento em séries para iniciantes (ou escola), então segue-se para as séries: elementer, preliminar, média I, média II, forte I, forte II, Grand Prix.

Nos próximos textos iremos falar sobre as figuras pedidas como: como o cavalo deve estar engajado, o que é: mudança de andaduras, mudança simples, mudança de mão, “Piaffe”, “passage”, espádua a dentro, cessão a perna, garupa a dentro, “renvers”, apoio, pirueta, entre outros.

Um cavalo que pratica adestramento começa a ser montado aos 3 anos, inicia em competições de adestramento aos 04 anos e chega as séries fortes entre os 08 a 12 anos, sendo que sua vida esportiva pode chegar além dos 18 anos, dependendo do trabalho realizado. Por isso é muito importante, além de saber as figuras, as letras da pista, seguir a Pirâmide de Treinamento, também conhecida de Escala de Treinamento que escrevemos em artigos anteriores.

Até a próxima.